23 de junho de 2012

Lição 13: Juvenis – Ser crente ajuda ou atrapalha?


VALE A PENA SER CRENTE; POR QUÊ?

Chegamos ao final de mais um trimestre, no qual, estudamos o sentido da vocação cristã, vimos varias profissões como alcançá-las e executá-las de modo digno de um cristão obediente a Deus. No entanto encontramos alguns abandonando a fé assim que entram em uma faculdade ou consegue um bom emprego e sempre vem a pergunta: Vale a pena ser crente?  

 

Alguns são alunos assíduos da escola dominical, tiveram seu caráter formado nessa abençoada escola, mas ao enfrentar a hostilidade do mundo e a abertura que se tem para o mundanismo, algo não compatível com os ensinos  da igreja e  o jovem que não foi bem orientado, logo, se envolve.

 

Temos exemplos bíblicos que é possível ser crente mesmo numa situação de hostilidade, Daniel um jovem hebreu provou-nos que isso é possível e que vale a pena ser crente. Seu exemplo é notável sabemos o quanto é difícil ser o personagem principal de uma historia comovente que tem como desafio por em prova a fé, imaginar alguém que é escolhido para estudar na melhor escola do mundo, servir no maior e mais importante império da época sem deixar sua crença em Deus. Como seria caso fosse um de nós? Qual seria a nossa atitude?

 

A importância da escola dominical para as crianças é fundamental, Daniel por certo aprendeu com sua mãe o Pentateuco, e, na adolescência mesmo com todas as dificuldades da idade conseguiu fazer a diferença. Não podemos nos esquecer de seus amigos que também foram heróis na defesa da fé, Daniel não só conseguiu fazer a diferença como foi um grande incentivador de seus companheiros, mostrando-lhes que vale a pena ser crente. Pode ser que no momento as dificuldades não venham a demonstrar, mas que durante anos valeu a perseverança na fé. Aqueles moços por terem honrados ao Senhor Deus com fé e perseverança ocuparam os melhores cargos no governo babilônico. Passaram por muitos desafios, mas valeu, suas historias estão registradas, pois passaram pelo fogo, cova dos leões e varias atrocidades, mesmo assim permaneceram crentes até o fim.

 

VARIAS RAZÕES PELAS QUAIS VALE A PENA OBEDECER A PALAVRA DE DEUS

 

O salmista disse: “escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti” (Sl 119.11), essa é uma das razões pelas quais devemos guardar a Palavra de Deus. O segredo de resistir à tentação não está na quantidade de versículos que decoramos, mas naquilo que guardamos em nosso coração, não pode analisar uma pessoa pelo seu muito falar, mas pelo seu fazer. Conhecemos grandes oradores que nada sabem daquilo que fala, ouvi uma entrevista com uma jornalista que durante anos falou sobre economia na TV, segundo ela mesma disse que apenas lia o assunto que lhe era passado, mas que pouco entendia de economia. Infelizmente, muito de nossos pregadores, professores da escola dominical, cantores, etc., etc., são apenas leitores da Bíblia.

 

Obedecer a Palavra de Deus implica em renuncia, Daniel era um jovem como já falamos com as mesmas paixões de um adolescente de sua época. Quem não gostaria de estudar na melhor faculdade, ser aprovado em um concurso importante? É exatamente numa hora dessas que valera o que aprendemos de Deus, caso Daniel fosse um decoreba, ou o mais rápido em encontrar livros da Bíblia e não guardasse a Palavra em seu coração, a história seria outra. Falar sobre este moço é muito fácil, mas a renuncia dele é impressionante, não implicava apenas em não comer as iguarias do rei Nabucodonosor, Daniel corria risco de morte, o desfio incluía um descaso aos deuses da Babilônia.

 

Vale à pena obedecer à palavra de Deus e honrá-lo, alguns fazem de modo parcial e quando precisam de Deus ficam decepcionados. Nesse período de inverno quantos de nossos jovens e crianças participam das festas juninas com objetivo de melhorar suas notas ou conceito junto à escola, contribuem para tal evento pagão e depois vão orar para passar no vestibular. Os jovens hebreus não participaram, mostraram firmes na fé, porem quando foram jogados na fornalha eles nem pediram Deus estava lá para livrá-los, Daniel anos mais tarde já no final de sua vida, foi lançado na cova dos leões Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões.

 

Obedecer a Palavra de Deus, prepara o crente para responder sobre a esperança que nele há (1Pe 3.15), o aprova quanto ao correto uso e manejo da palavra (2Tm 2.15). A Palavra de Deus acresce a fé do crente (Is 34.16), ajudando e esclarecendo o seu entendimento (Sl 119.130).

 

MOTIVOS PELOS QUAIS DEUS DEVE SER ADORADO.

 

PASSOS BÍBLICOS ESSENCIAIS À ADORAÇÃO

 

“Primeiro, precisamos nos aproximar de Deus, o que é impossível com o pecado reinando no coração. Jesus garantiu que Nicodemos não teria chance de ver o Reino, muito menos o Rei, se não nascesse da água e do Espírito. A água representa o arrependimento e o Espírito o nosso Paracleitos (“Advogado”) para nos apresentar diante de Deus.

 

A mulher samaritana também foi informada de que adoração não requer tempo nem local especial. O que Deus procura é a verdadeira adoração em Espírito e em verdade. A verdade inclui uma visão correta sobre Deus – infinitamente santo e impossibilitado de aceitar ou ser cúmplice do pecado. Inclui, igualmente, uma visão correta de nós mesmos e de como podemos nos “limpar” para poder entrar na gloriosa presença de Deus.

 

Jesus falou para Pedro, no Cenáculo, na mesma noite em que foi traído: “Se eu não o lavar, você não terá parte comigo” (Jo 13.8). O simbolismo da lavagem dos pés não nos permite pensar de outra forma senão na necessidade de perdão para adorarmos em verdade. João escreve para seus filhinhos na fé acerca da importância do reconhecimento e confissão do pecado. Admitindo nossa maldade e crendo no sacrifício purificador da morte de Jesus por nós, podemos contar com a fidelidade do Senhor para perdoar os nossos pecados e nos purificar de todo pecado (1 Jo 1.9).

 


Exatamente como na adoração no Tabernáculo e no Templo, onde o adorador não tinha acesso à “habitação de Deus” sem primeiro passar pelo altar do sacrifício – ali um animal inocente tomava sobre si o pecado do homem culpado –, nós também, somente após a devida purificação, somos, como adoradores, autorizados a entrar no Santo Lugar. Davi perguntou sobre quem poderia subir o monte do Senhor. Sua resposta foi: “Aquele que tem mãos limpas e o coração puro, que não recorre aos ídolos...” (Sl 24.3,4).

 

Segundo, é necessário exercer a fé, sem a qual é impossível agradar a Deus. Precisamos invocá-lO e crer que Ele nos ouve, que Ele fala conosco através da Sua palavra. Adorar é também orar e pedir sua intervenção gloriosa em nossas vidas, famílias, nações e no mundo todo. Não devemos esquecer de clamar pelos perdidos e por missões.

 

Terceiro, precisamos declarar suas grandezas e as virtudes daquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz. Elas devem ser anunciadas, principalmente o seu amor e a sua salvação entre as nações. A Bíblia manda que façamos todos saberem que o seu nome é exaltado.

 

Quarto, devemos cantar seus louvores, reconhecendo com júbilo e alegria que Ele é nosso Deus.

 

Quinto, a obediência faz parte da adoração bíblica. “A obediência é melhor do que o sacrifício”, Samuel lembra a Saul. Sendo Ele Senhor nosso, ao comer, beber ou fazer qualquer outra coisa, temos a responsabilidade de fazer tudo para sua glória. Repartir com os necessitados faz, igualmente, parte integral da adoração.

 

Muitas práticas externas nos cultos não fazem parte essencial da adoração bíblica. Agradam mais ao auditório ou aos dirigentes do que a Deus. Pastores e líderes das comunidades têm a importante responsabilidade de fazer tudo o que puderem para incluir o que essencial à adoração e excluir o que distrai desse propósito. “

 

Fonte: Revista Enfoque Gospel

 

 

 

Achei interessante esse artigo, adorar “adorare” no latim significa dar valor a alguém ou atribuir valor a algo, reconhecer. É ser agradecido pelo aquilo que alguém fez, temos motivos incontáveis para sermos gratos ao nosso Deus, primeiro por ele ter permitido a nossa existência, segundo ele tem cuidado de nós com alimentos, roupas, saúde, moradia, casamento, filhos etc. Agradecer-lhe pelos livramentos, Daniel e outros personagens bíblicos souberam adorá-lo, não há lugar para outro na adoração. 

 

CONCLUSÃO

 

Seriamos capazes de enumerar o quanto Deus tem nos abençoado? As nossas imperfeições não têm sido levadas em conta pelo nosso Deus, temos motivos sobejos para dizer bem alto vale à pena ser crente, obedecer a Palavra de Deus, ser um verdadeiro adorador.

 

Colaboração para Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

 

Fonte: http://www.portalebd.org.br/classes/juvenis/item/1461-juvenis

Curta a nossa Fan Page no Facebook